Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA)

12 de jun de 2013. Categoria(s): Educação

O Ministério da Educação (MEC) formalizou a criação da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), que deverá conferir, a partir deste ano, a qualidade e a eficiência do ciclo do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas. Crianças do 3.º ano do Ensino Fundamental terão que fazer uma prova que vai avaliar a alfabetização em todo o País. Leia no Estadão.

Conforme o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a prova deverá ser realizada ainda este ano, com estudantes de escolas públicas que estiverem concluindo o 3.º ano do Ensino Fundamental. Uma nova portaria, regulamentando a ANA, deverá ser publicada nas próximas semanas.

Luiz Cláudio Costa, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), afirma: “Entendemos ser extremamente importante a avaliação porque vai permitir ao Brasil avançar na meta de alfabetizar todas as crianças até os 8 anos de idade. A avaliação será fundamental para que gestores possam colocar em prática as ações do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic)”.

Mas há os contras desta decisão. O professor da Faculdade de Educação da USP, Ocimar Alavarse, acredita que essa é uma decisão desnecessária: “Além da Provinha Brasil, existem também outras provas no âmbito dos Estados. E as crianças muito pequenas não têm autonomia para participar de uma avaliação externa”.

Avaliações e mais avaliações para medir não sabemos bem o quê. As salas de aula continuam repletas de alunos que tiram nota baixa no Enem e em outros tipos de “medições de conhecimento”.

Não lembramos que nos anos de 1970/80 os alunos passavam para o 2º ano do Ensino Fundamental sem saber ler e escrever. Quer dizer, eles não passavam. Não podíamos conceber um aluno no 2º ano que não soubesse fazer uma interpretação de texto. Mesmo aquela: Eva viu a uva. E, com certeza, eles também sabiam qual a importância da Eva no contexto social, e quem cultivava a uva, para parafrasear Paulo Freire.

Em menos de trinta anos não conseguimos saber os resultados das mudanças políticas educacionais. Isso é estatístico. Em trinta anos assistimos a mudanças que, consequentemente, resultou na situação em que se encontra a educação brasileira. A realidade da sala de aula vai mudar com a valorização do professor, apenas isso. Muito simples, ao invés de investimentos em avaliações, vamos investir em professores e capacitação de professores! Parece uma solução óbvia, plausível e menos complexa, não?

Dê sua opinião, professor. Agora é o momento de você compartilhar sua experiência que, certamente, será importante para muitos outros.

Compartilhe o artigo acima:

Comente:

Sala dos Professores, blog dedicado a notícias sobre educação, novidades e informações do Programa Urânia

GEHA Sistemas Especialistas - Todos os direitos reservados. Tema original de WpThemesForYou.